De todos os looks que vi nas fotografias de street style das fashion weeks deste mês, esta foi sem dúvida a minha favorita. Não só pela combinação de tons que eu adoro - branco & nude - mas por que combina vários materiais e texturas num look bastante simples e que acaba por se destacar bastante pelos seus detalhes. 


Ao que parece as clutches vão ser cada vez mais maxi, como o caso desta - tenho uma muito semelhante da Bimba & Lola da colecção passada, acho que é esta temporada que vai sair mais à rua! Para além da paleta de tons deste look, os detalhes das mangas com penas, fazem toda a diferença e tornam aquele que parece ser um look tão simples, num look super trendy, feminino e inspirador. 


Depois de várias temporadas a apresentar a sua colecção Studio na semana da moda de Paris, este ano a H&M decidiu trocar a runway pelo deserto do Arizona para nos apresentar a sua colecção para esta primavera/verão. Uma colecção marcada pelos tons terra, tons quentes, com padrões únicos para mulheres aventureiras. 







Confesso que de todas as colecções Studio da H&M esta é aquela que mais gostei até hoje, adoro os vestidos brancos fluídos, os vestidos estampados e o casaco metalizado em tons dourados e branco. A colecção é de edição limitada e estará à venda no dia 21 de Março na H&M do Chiado. 



Mais uma temporada de fashion weeks que arranca e a Paris Fashion Week para mim, é das mais especiais. Nomes como Saint Laurent, Chanel, Louis Vuitton e Dior apresentam esta semanas as suas propostas para a próxima temporada de Outono Inverno. algumas delas já andam nas bocas do mundo, como o caso da colecção de Vaccarello para Saint Laurent. 


Uma colecção marcada por dois momentos bem diferentes, se por um lado temos a presença de uma silhueta super Saint Laurent, que vai buscar a inspiração aos anos 80 com ombreiras, volume e contraste com mini saias e casacos oversize, por outro, Vaccarello quis surpreender na passerelle com uma colecção marcada por néons. 




















Confesso que estou a adorar esta linha de Saint Laurent, com peças de inspiração nos anos 80, volume nos ombros e casacos oversized sempre em tons de preto, branco, com alguns casacos em veludo e com tons avermelhados. No que toca aos néons, os vestidos, os casacos de franja e de pêlo prometem ser algumas das peças mais marcantes da próxima temporada. Well done mister!!
Depois de entendermos as 3 principais regras para a criação de um armário cápsula, de finalizarmos o nosso closet detox, chegou a hora de construir o nosso armário cápsula. Á semelhança do primeiro post sobre o armário cápsula, adaptei um método que pode ser uma óptima ajuda neste processo e que hoje partilho convosco. 


Para este processo de construção do armário cápsula, há 3 grandes pontos a reter. Todos eles começam com um círculo que a partir daí é transformado num gráfico circular. Esse gráfico vai ajudar-nos a esquematizar e visualizar 3 grandes pontos: a nossa rotina, as peças que mais usamos e os tons. 

a nossa rotina
Claramente que a nossa rotina é quem dita o nosso armário e o tipo de peças que devemos conter, sabemos que grande parte da nossa rotina é passada a trabalhar e o restante é dividido entre amigos e ginásio ou outras actividades que tenham um "dress code" específico. O primeiro exercício passa então por desenhar neste gráfico as 2/3 actividades principais e perceber o peso que ocupam na nossa rotina. A partir daqui, sabemos que devemos ter x% do nosso armário para a rotina que nos ocupa tempo e x% para outras actividades como roupa de ginásio por exemplo. 

ready to go looks
Todas nós temos as nossas peças-assinatura, os nossos looks ready to go e aquelas peças às quais recorremos sempre, certo? Pois bem, devemos por tudo isso em cima da mesa e pensar no peso que cada uma delas tem nos looks que mais usamos. No meu caso, claramente que as peças que mais uso são t-shirts e ténis e depois é um mix entre vestidos, calças e blazers. Desta forma conseguimos visualizar o tipo de peças que mais usamos e repensar no nosso armário capsula neste sentido

uma paleta
Tons terra, tons neutros, total black ou super colorido. Cada uma de nós tem um estilo bem definido e que é marcado por uma paleta de tons, no meu caso, claramente que os tons neutros, juntamente com os tons terra e pastel são os que mais predominam o meu armário. Ao desenharmos esta paleta de tons num gráfico, vamos conseguir perceber no terceiro passo deste processo quais os investimentos a fazer e em que tons. 

__
INSTAGRAM @JUFCARREIRA


O primeiro passo para a construção de um armário cápsula passa por um major closet detox, e a regra número um neste passo é a sinceridade. Sabemos que o processo de "nos desfazermos" de algumas coisas pode ser difícil, no entanto há que ser realista e para conseguirmos chegar ao objectivo de redução do nosso armário, é necessário respondermos com honestidade a algumas perguntas que nos vão ajudar a chegar lá. 



Encontrei este gráfico que contem as perguntas certas. Aqui o esquema será muito baseado no método Marie Kondo, em que teremos de ver peça uma a uma e este é o ponto de partida. É um processo longo e que requer alguma paciência, mas no fim, vai valer a pena. Planos para este fim-de-semana? Let's go closet detox!

... ou também conhecido por capsule wardrobe! Uma das resoluções para 2019 passava precisamente por construir um armário cápsula. Este é o primeiro post de uma série deles sobre como construir um armário cápsula, no que consiste, como podemos fazer boas escolhas, por onde começar etc. 



Para quem não sabe no que consiste, o conceito de armário cápsula nasceu nos anos 70 em Londres, mas foi nos anos 80 que Donna Karan deu um boost ao conceito quando criou uma colecção de apenas 7 peças de workwear.  No fundo o conceito obriga-nos a pensar um pouco mais sobre o consumo de fast fashion, nosso estilo, sobre as peças que mais usamos e a dar primazia a peças de qualidade em vez de quantidade.

"o conceito obriga-nos a pensar 
um pouco mais sobre o consumo de fast fashion"

Todas nós temos mais roupa do que devíamos e este conceito é perfeito para quem quer reduzir o número de compras que faz, mudar o mindset para "less is more" e claro, optimizar o guarda-roupa. Isto porque todas nós sabemos que acabamos por usar sempre o mesmo tipo de combinações: blazer, jeans e t-shirt's e vestidos no meu caso e por isso mesmo sabemos que estas são as peças em que temos de investir e que mais usamos. Tudo o resto, é raro usar. 

Neste sentido a estratégia é listar todas os looks que mais usamos, o tipo de peças onde nos sentimos mais confortáveis e começar em modo "Marie Kondo" com todas as outras peças que achamos que vamos usar mas honestly, sabemos que não vai acontecer. O objectivo será reduzir todo o nosso armário para 30 a 50 peças e a partir daí começar a construir. 

Com isto queremos sim reduzir a quantidade de roupa que não usamos, doando uma parte, vendendo outra (btw tenho algumas peças à venda aqui) e quem sabe reciclar ou reinvestir em peças de boa qualidade - um bom casaco de lã, uma camisola de caxemira em vez de duas ou três mais baratas, uma boa mala entre outras. 



Deixo-vos com uma check list que criei e adaptei e que me tem ajudado neste processo e que pode ser uma boa base para vocês também. Partilhem comigo algumas dicas que tenham e que possam ser úteis para todas nesta resolução de 2019. 

Depois de uma temporada em que as straigh e mom jeans foram as estrelas, voltamos ao reinado das leggings. Mas calma, nada de leggings demasiado coloridas, ou "assumidas". Queremos usar leggings de uma forma elegante e bem conjugadas. Como? A Christine Centenera, mostra-nos e é a inspiração para esta moda que está de volta. 


Se até aqui conheciamos as leggings como uma peça confortável, prática e super versátil, guess what... agora também podem ser o par perfeito para um look bem trendy! Deixaram de ser uma peça "ugly" - quem se lembra da moda das leggings por baixo de mini saias ou das leggings a servirem de calças como crop top (oh no!!) ? Passam a ser vistas como uma peça clássica e perfeita para conjugar com stilettos. 

Para esta temporada as leggings querem-se com aberturas na zona do peito do pé para criar esta abertura elegante e dar-lhe um toque bem diferente. De repente um look total black passa a ter um detalhe bem interessante e que é conseguido por estas leggings/calças de tecido. 

... confortáveis, agasalhadas e com muito estilo! Sem dúvida que os dias mais frios têm-se sentido um pouco por todo o lado e a melhor forma de o enfrentar é mesmo com um puffer jacket. Confesso que era um tipo de casaco que não me despertava muito interesse, especialmente os mais justos e cintados, no entanto a versão oversize e mais solto, já é algo que me atrai mais. Para quem precisa de umas ideias de como conjugar este tipo de casacos, escolhi algumas das minhas fotos favoritas do Pinterest e reuni todas aqui.












Depois de tudo isto, confesso que fiquei com muita vontade de investir num puffer jacket rosa ou branco, o que acham? 
E parece que a chuva está de volta. Os próximos dias vão ser bem cinzentos, mas nada como nos vestirmos à altura para enfrentar a semana que está prestes a arrancar. E para quem precisa sempre daquela dose de inspiração semanal, estes são as 5 sugestões de looks para usar e abusar esta semana - ou pelo menos por onde nos podemos guiar para replicar.



looks.png



knitwear season

acho que neste tema somos todas da mesma opinião: não há peça mais confortável e mais indicada para usarmos nesta altura do ano. quem é que já tinha saudades das malhas? a sugestão para esta semana é uma malha com um toque diferente - um apontamento nas mangas, mais comprida, assimétrica. todas nós queriamos este modelo, right? é super giro!



dress up 

quem disse que os vestidos midi ficaram fechados no armário de primavera? nada como tirar partido de vestidos compridos, rodados, de preferência de manga comprida para usar nesta altura do ano. quanto à chuva? nada que um bom trenchcoat não resolva!



look01.png


belt it up

é certo que estamos numa época em que os casacos oversize são uma grande tendência, mas também é verdade que com conjugações de looks com peças mais "straight" como as calças a direito por exemplo, acaba por tirar um pouco a silhueta feminina. a sugestão? um cinto bem chunky na cintura por cima de todas as camadas de roupa - será ela a peça de destaque do look e acreditem que fará toda a diferença. experimentem!



high boots on

sem dúvida alguma que é a temporada das botas pelo joelho. nada como um dia de chuva para tirar o novo modelo do armário e conjugar com um look simples e mais básico: blazer, skinny jeans, uma camisola de malha por baixo et voila! simple, easy & cool!

nyfw-ss19-day-7-tyler-joe-005-1536858398.jpg



trenchcoat, hey!

um clássico será sempre um clássico, certo? e sempre que chega a chuva e o vento, a gabardine é a primeira peça a sair do armário. será sempre uma daquelas peças em que vale a pena investir, seja num modelo creme básico (a la française)  seja num modelo mais trendy como uma versão em camurça - para os dias de vento - ou uma versão em vinyl ou colorida. Para além de ser uma peça que fica sempre bem em qualquer look, que tal tentar transformar esta peça num vestido? Fica a dica! 
Um pouco influenciado pelo meu guarda-roupa e pela paleta de cores que ocupam a maior parte do closet, no entanto, não deixa de ser um mix que nunca falha - até para as fãs de looks mais coloridos, esta combinação é um "ready to go" que funciona sempre. 












Se estão num mood mais minimalista - especialmente agora que vai arrancar uma temporada de muitos neons e de muita cor extravagante, nada como uma inspiração "a preto e branco"
Blogger Template Created by pipdig