Estreei-me no mundo da "doçaria paleolítica" e o que quer isto dizer? Pois bem, podia trazer-vos uma receita de um bolo sem glúten, sem lacticínios e sem outros produtos processados, mas não. Trouxe-vos uma das coisas de que mais gosto na vida: chocolate. Como sabem sou louca, louca por chocolate! Foi uma das coisas que mais me custou deixar quando tomei a decisão de mudar de estilo de vida e de ter uma vida mais saudável - uma tablete de 300gr por dia (sim, leram bem por dia!) de chocolate Milka não era propriamente uma alimentação equilibrada (chocolate esse que tem cerca de 30% de cacau apenas e  o resto são açúcares e outras coisas mais).

Agora que estou a ser acompanhada por um nutricionista que se baseia numa dieta paleolítica (não na sua totalidade, mas 95% paleo), andei a pesquisar algumas receitas de uma das coisas de que mais gosto. Foi-me permitido comer chocolate, desde que tivesse uma percentagem de 70% de cacau no mínimo. Se me seguem pelo snapchat (jufcarreira) já devem ter visto várias vezes o snap de um dos meus chocolates favoritos: 85%, 90% ou 99% de cacau da Lindt. No entanto, decidi experimentar fazer a minha primeira tablete de chocolate com 100% de cacau e ficou deliciosa. Primeiro estranha-se, depois entranha-se e a verdade é que já não consigo comer chocolates com uma percentagem baixa de cacau, acho demasiado doce e fico enjoada - parece que fiquei curada hein? Quem diria que o monstro da Nutella e do chocolate Milka iria devorar uma tablete de chocolate com 100% de cacau. 



Além do mais estive a pesquisar a ler muito sobre o assunto e de facto o cacau tem imensos benefícios para a saúde e o chocolate não é assim tão prejudicial. O que é prejudicial são os açucares que são adicionados e as gorduras extra e por isso afastamos logo a ideia de comermos chocolate e de o incluirmos no nosso dia-a-dia, mas porquê se afinal há tantos benefícios? 

Claro que não estou a dizer que com isto nos devemos alimentar pura e exclusivamente de cacau (quem nos dera, não é?), mas na verdade não o devemos excluir. Para terem uma ideia, cerca de 2 colheres de sopa de cacau em pó têm apenas 30cal e 1,5g de gordura. Além do mais, estas duas colheres de sopa têm ainda cerca de 3,6gr de fibras o que correspondem mais ou menos a cerca de 14% dos valores diários recomendados, já para não falar do ferro e do magnésio que podemos encontrar no cacau. Ainda para terem uma ideia, numa chávena de cacau (que foi a medida que usei), cerca de 17gr são proteínas e 50gr são carbohidratos sendo que os "açúcares" naturais não chegam a 1gr sequer. 

Usei cacau em pó, certifiquem-se de que compram mesmo cacau puro em pó sem qualquer tipo de açúcares adicionados para tirarem todos os benefícios do cacau. Sabemos também que o cacau é rico em flavonoides, é rico em antioxidantes, anti-depressivo, anti-inflamentorio, ajuda a combater o colesterol, controla a pressão arterial, anti-envelhecimento e ajuda a controlar a ansiedade

No entanto, sabemos que nem tudo é maravilhoso, o cacau é rico em cafeína que pode causar agitação e insónias principalmente aos mais sensíveis à cafeína. No entanto o chocolate não é feito exclusivamente de cacau, se o fizermos em casa conseguimos controlar o tipo de alimentos e misturas da nossa tablete de chocolate, mas a verdade é que precisamos sempre de colocar uma "gordura". No meu caso usei óleo de côco que também tem imensos benefícios e uma colher de café de mel biológico. 


Consumir com moderação e quanto mais "natural" e com menos açúcares, melhor! Se o fizermos em casa, melhor ainda porque conseguimos controlar o que contém. Eu aventurei-me e correu super bem, e o melhor é que a base é sempre a mesma e podem acrescentar o que mais gostam: frutos secos, canela, flor de sal, côco, bagas de goji, raspa de laranja... são algumas das minhas sugestões. 

A minha primeira tablete de chocolate foi com lascas de côco e pepitas de cacau cru, querem saber como é que o podem fazer?

ingredientes
1/2 chávena de cacau puro em pó (usei da marca Valrhona)
1/2 chávena de óleo de côco virgem (podem comprar nos supermercados Brio, Glood, Celeiro ou Miosótis)
50gr de lascas de côco (sem açúcar)
1 colher de sobremesa de mel biológico 
30gr de pepitas de cacau cru biológico (usei a marca Seara)

it's show time
Começamos por derreter o óleo de côco em banho maria e adicionar o cacau em pó. Misturar bem e assim que tivermos uma mistura uniforme, adicionamos as pepitas de cacau cru, o mel e as lascas de côco. Ficamos com uma mistura de chocolate com alguns granulados - das pepitas de cacau cru que acabam por não derreter na totalidade e vêm acrescentar o crocante ao chocolate.

Vertemos a mistura num tabuleiro forrado com alumínio ou papel vegetal, deixamos solidificar e está pronto a comer. No final polvilhei com côco ralado, fica delicioso. Podem trocar as lascas de côco e as pepitas de cacau cru por outro ingrediente qualquer que mais gostem, as possibilidades são imensas. Atenção que é mesmo amargo, afinal de contas, não tem qualquer açúcar adicionado e é cacau puro, primeiro estranha-se, depois entranha-se. Se for para comer, que seja saudável! Yummmm!










 

Se estão de dieta, preparem-se que hoje é 
o dia da asneira e vai valer bem a pena!

Podia começar este Domingo com fotografias de um brunch mega delicioso do dia dos namorados, mas não! Preferi adoçar-vos este Domingo cinzento com uma pequena maravilha do mundo dos comuns mortais, um bolo Red Velvet da Gateaux de Vie. Haverá bolo mais adequado para a data do que um red velvet? Não me parece! Conheci a Gateaux de Vie através da Adriana e sem dúvida que me surpreendeu muito! Já tinha ficado com água na boca com algumas fotografias e pelo que a Adriana me tinha contado, mas depois de provar fiquei completamente convencida. Para já, assim que chegou o cheirinho delicioso a bolo era incrível e deixou-nos logo com água na boca, e depois, porque os olhos também comem, o aspecto do bolo ainda nos deixou com mais curiosidade, e assim que a primeira fatia foi cortada, tivemos a certeza que era incrível. 

Dia 25 de Dezembro, o dia de natal onde a família está toda reunida, a maior parte dos presentes foram abertos e as festividades continuam. Hoje trago-vos algumas ideias do que fazer com tantos doces e sobremesas, principalmente para os mais pequenos que podem fica entretidos e ajudar nesta tarefa de decorar os brownies, montar uma árvore de natal com bombons ou até mesmo montar uns cake pops em forma de renda. Um programa divertido para uma tarde de natal em família e com ideias super criativas que vi num dos blogs mais giros de DIY, o One Little Project. 










Deixo-vos ainda com mais algumas sugestões giras de DIY de outros blogs de DIY como uns KitKats festivos em forma de árvore de Natal (aqui), ou as Christmas Cookies (aqui) ou o meu favorito, a casa de Hansel&Gretel em chocolate (aqui).

Quero aproveitar ainda para vos desejar tudo de bom, um natal cheio de amor, de alegria, de saúde e aproveitem cada segundo com as pessoas que realmente importam. Feliz Natal!
__
ph: One Little Project


Provavelmente a última coisa de que precisam nesta altura do ano é de receitas de doces ou sobremesas, mas a de hoje vale a pena o destaque. Experimentei fazer a minha primeira sobremesa com "real food", uns brownies de cacau puro e de côco e este foi o resultado! Looks good, right? 

O que é esta historia de real food? Pois bem, é muito mais do que uma dieta, hoje em dia é está associada à dieta do paleolítico que tem sido estudada e seguida por milhares de pessoas em todo o mundo. Hoje em dia estamos rodeados de alimentos que nos são prejudiciais e que consumimos todos os dias: até aqueles que pensamos que são os mais saudáveis estão cheios de açúcares escondidos e de amidos ou fermentos que são prejudiciais para o nosso organismo. 

Um estilo de vida a optar por comida real passa por uma alimentação à base de alimentos biológicos e não processados, saber ler os rótulos e ver que ingredientes escondidos existem em tudo o que consumimos diariamente. Esta sobremesa é a base disso mesmo, uma sobremesa que não deixa de ser deliciosa e que dispensa as manteigas, farinhas de trigo, glúten, açúcares... Foi a minha primeira aventura nas sobremesas paleolíticas e o resultado foi melhor do que aquele que pensava! 
Blogger Template Created by pipdig